Acessórios inspiradores e ecológicos da brasileira Julieta Sandoval

A fusão de duas paixões – o trabalho artesanal e a sustentabilidade – fez com que Julieta Sandoval criasse sua marca de acessórios sofisticados e muito peculiares feitos a partir do reaproveitamento de papel, madeira e até jeans.

Foi através da procura de técnicas de reciclagem e de aproveitamento de materiais que resultou na linha de eco jóias realizada em sua totalidade de papel de revistas, panfletos e jornais tirados das ruas, e uma segunda linha feita de papel pardo sem tratamentos químicos pintados a mão.

Chamada de JS Design Sustentável, a marca em contínuo crescimento, inova no desenvolvimento criativo e nos materiais que utiliza e tenta, acima de tudo, transmitir a importância da consciência ecológica.

Imagens: Reprodução

Escritório de arquitetura projeta casa inspirada na natureza

São apenas 27 metros quadrados, mas a ÁPH80, nome dado ao modelo residencial alternativo e transportável, criado por um escritório de Madri, busca reduzir o impacto ambiental ao máximo. Construída de seis a oito semanas, a casa leva materiais de custo baixo e viável e que sejam fabricados de maneira ecológica. Também são implementadas soluções energéticas eficientes como reuno de água pluvial e placas solares.

Via Ciclo Vivo
Imagem:
Juan Baraja/Divulgação

Orfanato construído com bambus para abrigar criancas refugiadas na Tailândia

A região de Mianmar/Birmânia, localizada próximo a Tailândia, é conhecida pelos constantes conflitos armados travados por questões étnicas e políticas. A consequência é o prejuízo à população do país, que é obrigada a se refugiar para o país vizinho para sobreviver. Cerca de 160.000 refugiados vivem na Tailândia e em outras regiões próximas.

Com a intenção de ajudar as crianças orfãs da guerra, o escritório de arquitetura TYIN tegnestue desenvolveu um projeto de orfanato sustentável que abriga pequenas habitações individuais para 24 jovens. A construção é composta basicamente por bambu, material abundante na região e considerado altamente sustentável. Além disso, sua execução é simples e não deixa resíduos.

Apelidada como “Casa de borboletas“, as moradias combinam o estilo de arquitetura local e o design sustentável dos arquitetos da TYIN. Cada unidade possui aberturas em todas as fachadas para favorece a ventilação cruzada. Já a malha feita com bambus facilita a entrada de luz, tornando as casas eficientes energeticamente. Para prevenir a umidade e melhorar a vida útil das construções, todas as fundações foram feitas com concreto e a estrutura das casas é elevadas a cima do solo. Quanto a seu posicionamento, cada casa está em um ângulo diferente e com uma distância específica para as outras de forma cuidadosamente planejada para favorecer a interação entre as crianças e jovens.

Fonte: Arquitetura Sustentável

Vagão de trem vira centro itinerante de cultura e lazer

Parte de um projeto de recuperação do sistema ferroviário equatoriano, o Vagão do Saber não transporta carga ou turistas, mas sim cultura e lazer para a população da região que não tem acesso a informação. O centro de cultura e lazer itinerante oferece musicais, peças de teatro, oficinas de capacitação, festas e outras atrações gratuitas.

O projeto sustentável do escritório de arquitetura Al BordE com apoio do Ministério da Cultura e do Patrimônio do Equador leva desenvolvimento por onde passa. Em seu caminho há diversas comunidades isoladas desde que a linha foi desactivada há mais de 12 anos.

Fonte: Ciclo Vivo
Imagens: Reprodução Al BordE

Adidas vai lançar coleção de tênis ecofriendly feita de papelão

A partir de abril de 2014, a Adidas vai lançar no mercado a versão ecológica de cinco modelos diferentes de tênis. O projeto, criado em parceria com o designer britânico Chris Anderson, desenvolve uma coleção que utiliza papelão reciclado como matéria-prima.

Os tênis serão feitos inteiramente em papelão, inclusive os logotipos da marca e as palmilhas, e o conforto oferecido pelos modelos será o mesmo dos modelos convencionais. Além do insumo de reutilização, os calçados utilizam cola não tóxica e fita adesiva (para unir todas as partes) e barbante, utilizado para substituir os cadarços convencionais.

Por enquanto serão fabricadas versões sustentáveis dos modelos Campus e Stan Smith (adequados para skateboarding), os casuais Superstar Shelltoe, ZX700 e o modelo de corrida ZX8000.

Fonte: Ciclo Vivo 

Sofisticação eco-friendly no design da alemã Elisa Strozyk

Os trabalhos em madeira da designer alemã Elisa Strozyk são menos frágeis do que suas obras feitas com papel, mas ainda mantêm a mesma característica: parecem dobraduras delicadas construídas em belas formas. Nesta coleção chamada de Acordeão, ela faz um retrocesso sustentável aos produtos de papel da década de 1950.

Elisa recolhe restos de madeira de uma fábrica perto de sua cidade natal para recriar o que parece um tecido flexível do material. Ela explora a nova subjetividade dos materiais e as peças únicas abrem os olhos sobre como é possível pensar em sustentabilidade tanto na área têxtil como no design.

Imagens: Reprodução

CDs e DVDs reciclados são transformados em belas armações de óculos de sol

O lixo da nossa civilização torna-se mais um produto atraente e desejável. Depois de lançar capas para celular utilizando resíduos e papelão, o estúdio de design sustentável Miniwiz fabrica uma linha de óculos de sol feita a partir de CDs e DVDs reciclados pós-consumo misturados com casca de arroz carbonizada (a partir de resíduos agrícolas).

A embalagem também é sustentável e utiliza Polipropileno reciclado. Isso tudo significa uma economia de 70% na emissão de carbono para a fabricação de cada par de óculos e estojo da linha Re-View.

O Miniwiz é um estúdio localizado na Tailândia que tem como objetivo pensar em soluções sustentáveis por meio de reutilização de materiais em design, engenharia e produção. E tem mostrado que é possível criar belos artigos sem poluir ou danificar ainda mais o meio ambiente.

Imagem: Reprodução

Loja conceito da Nike na China é construída a partir do lixo

Com exceção dos produtos à venda, todo o conceito da nova loja conceito da Nike é construído em cima do lixo. A estrutura foi pensada pelo escritório de arquitectura sustentável Miniwiz Sustainable Development Ltd. No projecto foram usadas mais de cinco mil latas de refrigerante, duas mil garrafas de PET 2 mil e cinquenta mil CDs e DVDs velhos para projetar o interior e os acessórios.

Nike-Shanghai-Trash-5O teto, que parece um origami, foi feito com os DVDs reciclados, enquanto  que para os cabos e articulações do edifício foram utilizadas latas recicladas. Segundo os designers, nenhuma cola foi usada para construir o interior e todos os materiais são 100% recicláveis​​.

Nike-Shanghai-Trash-3

Via Inhabitat 

MOSTRA DE DESIGN COM MATERIAIS ECO E SUSTENTÁVEIS EM SP

Entre os dias 15 e 18 de agosto, a loja Japonique vai abrigar uma mostra de design com materiais eco e sustentáveis. Na mostra, o estúdio A Casa Torta – que é apoiado pelo Projeto Contem – vai apresentar uma série de produtos criados usando os princípios de reutilização, upcycling e reciclagem.

A ideia é demonstrar como é possível fomentar o mercado com práticas sustentáveis e formar uma economia crescente e saudável que gere oportunidade para muitos mantendo os recursos naturais preservados para futuras gerações.

Durante a Mostra, os designers Claudio Magalhães e Gabriel Del Corso vão estar por lá a partir das 16h para tirar dúvidas e conversar sobre os pilates da sustentabilidade e as cadeias de produção.

As coleções Jardim Expresso e A2, da linha Estufa, estarão a venda no mesmo período na feira MADE – Mercado de Arte e Design.

[imagebrowser id=98]

MOSTRA DE DESIGN COM MATERIAIS ECO E SUSTENTÁVEIS

Quando: de quinta, 15/08, a domingo, 18/08.
Onde: LOJA JAPONIQUE | R. Girassol, 175, Vila Madalena
TEL. (11) 3034 – 0253
Entrada Gratuita

Imagem: …anna christina… via Compfight cc

Parque infantil é construído com pneus reciclados

Segundo estatísticas levantadas pelo site Recycling Revolution, os consumidores nos Estados Unidos descartam cerca de 220 milhões de pneus de automóveis por ano. A grande quantidade de resíduo desperdiçado fez com que a artista AnneMarie van Splunter criasse um projeto conceitual e sustentável com o material.

Chamado de árvore de borracha, o projeto é um parque infantil destinado às crianças refugiadas da Tailândia feito com os pneus e com materiais reaproveitados.

[imagebrowser id=90]