Brasil cria campanha de incentivo ao uso de alimentos orgânicos

Os ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Desenvolvimento Agrário lançaram a “Campanha Brasil Orgânico e Sustentável”, que está inserida na agenda de meio ambiente e sustentabilidade do governo federal para a Copa do Mundo de 2014. A portaria que prevê a medida foi publicada na última quinta-feira (16) no Diário Oficial da União.

Os objetivos da campanha são incentivar o consumo de produtos orgânicos, aumentar o nível de conhecimento da população para a alimentação saudável, além de ampliar e diversificar os canais de comercialização de produtos sustentáveis. A ideia é desenvolver uma cadeia produtiva mais estruturada e estimular uma demanda diferenciada, promovendo geração de emprego e renda e proteção do meio ambiente.

A campanha busca incentivar a comercialização e o consumo de produtos orgânicos e da agricultura familiar nas 12 cidades-sede da Copa por meio do aumento de oportunidades para que cooperativas divulguem e vendam seus produtos no megaevento.

“Depois de fazermos um grande trabalho na Rio+20 juntando os aspectos econômico, social e ambiental, queremos repetir isso na Copa, que é a ocasião para discutir o consumo sustentável. Queremos incentivar o consumo dos produtos orgânicos e fortalecer nossas cadeias agroecológicas. A Copa é a oportunidade para avançar a agenda da sustentabilidade”, disse a ministra Tereza Campello.

Ana Cristina Campos - Agência Brasil
Imagem: Paco CT via Compfight cc

Amanhã é o dia mundial sem compras

Protestar contra o modelo consumista da sociedade nos tempos atuais é a proposta do o artista Ted Buster e do publicitário Kalle Lasn, da organização Adbusters, criadores do Dia Mundial sem Compras. A data, que será comemorada no Brasil neste sábado (30), propõe que as pessoas passem 24 horas sem comprar absolutamente nada.

O desafio é conhecido em outros países com Buy Nothing Day e já rola há 21 anos. Segundo os organizadores, a ideia é que as pessoas experimentem a sensação de não se deixar levar pelo apelo de adquirir coisas, simplesmente, pelo “prazer” de tê-las, sem necessidade, e que reflitam a respeito do hábito de consumir por impulso. Para saber mais acesse aqui.

Fonte: Envolverde
Imagem: Julikeishon via Compfight cc

Filme discute as dificuldades da militância e do engajamento ambiental

Uma coprodução entre o Brasil e os Estados Unidos, o filme “Night Moves” (sem título em português) surgiu do desejo de ambientar um filme em uma fazenda de orgânicos no estado do Oregon, nos EUA. Com roteiro de Kelly Reichardt e Jon Raymon, a película acompanha três ativistas extremistas em sua preparação de um atentado ecoterrorista.

Mas quando o resultado de seus atos vem à tona, a fuga se revela mais difícil do que imaginavam. Um thriller sobre as dificuldades da militância e do engajamento ambiental em tempos conturbados. Veja o trailer.

Imagem: Reprodução

A mineração que destrói o Brasil

Você conhece os problemas que a extração de minérios acarretam ao meio ambiente e à população que vive nas imediações? No Brasil, lugares como Serra Pelada, entre outros, têm sido devastados e poluídos por empresas que retiram a matéria-prima, mas que não criam nenhuma política de desenvolvimento e preservação dos locais.

São estas questões que o mini-documentário “Enquanto o Trem não Passa” levanta. Produzido de maneira independente, o vídeo questiona os caminhos que o nosso país tem tomado em relação a mineração e a destruição de nosso sistema ecológico e social. Assista:

Imagem: Reprodução

Velas de barcos são transformadas em bolsas, malas e mochilas

Centenas de metros de tecidos de velas usadas em barcos, veleiros e outros transportes náuticos costumam ser jogados no lixo antes de terem todo o potencial explorado. O problema é que o tecido resistente demora para se auto degradar ao mesmo tempo que poderia ter outras utilidades ao serem reciclados.

Foi com o pensamento sustentável que os irmãos argentinos Marcos e Paz Mafia fundaram, no ano passado, a Mafia Bags. O empreendimento reutiliza velas que já não servem para o uso náutico e as transformam em bolsas, malas, mochilas e carteiras.

mafia3

Por meio de um trabalho 100% artesanal, as velas são recolhidas, lavadas, classificadas por cores e cortadas a mão, resultando em produtos resistentes, de design único e moderno.

Além da Argentina, as peças são comercializadas no Uruguai, no Chile e no Brasil.

Via Natura Ekos
www.josemiguelmartinez.es via Compfight cc

Marca brasileira faz acessórios com câmaras de pneus e guarda-chuvas

Criada pela publicitária Adriana Tubino e a estilista Itiana Pasetti, a Vuelo é uma grife que utiliza os princípios da reutilização de materiais para fazer acessórios e bolsas de viagem. Na confecção das peças, a dupla usa desde câmaras de pneus, recolhidas de borracharias e depósitos, até náilon de guarda-chuvas.

A marca coleta, reaproveita e repensa materiais descartados e que muitas vezes vira lixo. A matéria-prima é toda brasileira e, em sua maior parte regional, para valorizar o que é feito no país e incentivar a economia.

Ao final da vida útil, as peças podem ser retornadas para que a Vuelo dê aos materiais um destino final adequado e inteligente – e impedir que voltem a ser resíduos.

Os produtos estão disponíveis no site da loja.

Dupla viaja América Latina em busca de comunidades sustentáveis

Um projeto a longo prazo, que começou em maio de 2010 e tem a previsão de acontecer até 2015, investe no reconhecimento de comunidades sustentáveis na América Latina (do México até o Brasil).

A ideia do Común Tierra – como é chamada a jornada - nasceu da brasileira Letícia Rigatti e do norte-americano Ryan Luckey. Juntos, eles têm visitado comunidades sustentáveis, ecovilas e centros de permacultura documentando ideias, técnicas e ferramentas que podem ser multiplicadas ao redor do mundo.

Toda a informação é compartilhada pelo site do projeto. Lá você pode conferir mapa multimídia (fotos e vídeos), rede de contatos entre pessoas envolvidas e interessadas, além de fornecimento de diversos conteúdos educativos sobre o tema e ainda acompanhar a trajetória deles.

Brasil Orgânico

Dirigido pelas cineastas Kátia Klock e Lícia Brancher, o documentário “Brasil Orgânico” tem como fio condutor a discussão sobre a produção de alimentos orgânicos no país.

O roteiro percorre os biomas brasileiros, apresentando a diversidade de ecossistemas, paisagens e culturas. Da pecuária no Pantanal à produção em larga escala em São Paulo, das frutas tropicais na Caatinga ao extrativismo na Floresta Amazônica; de empresas a agricultores familiares e cooperativas da região Sul.

A ideia é que o longa seja exibido na televisão, lançado em DVD e distribuído em parceria com empresas e instituições relacionadas à alimentação e ao mercado orgânico. O documentário também será disponibilizado em videolocadoras e lojas especializadas.

Brasil Orgânico (teaser) from contraponto on Vimeo.

Imagem: silkegb via Compfight cc

Designers brasileiros desenvolvem armário funcional e ecofriendly

O projeto de uma arara para roupas, acessórios e sapatos une design funcional e materiais ecologicamente corretos. Criada pelos brasileiros André Pedrini e Ricardo Freisleben, do Oboio Design Studio, a Arara Nômade, como é chamada, é perfeita para pequenos espaços e fácil de carregar.

Compacta, feita de madeira de reflorestamento, aço e fácil de montar – basta encaixar as peças que vêm dentro de uma caixa (que vira gaveta) – a arara levou Menção Honrosa no 26º Prêmio Museu da Casa Brasileira.

[imagebrowser id=56]

Imagens: Divulgação

Empresa brasileira desenvolve colchões de garrafas PET

Imagina dormir sobre um colchão macio que utilizou flocos de garrafas PET como preenchimento? Esta novidade vai ser possível em breve: uma empresa brasileira criou um sistema chamado PETFOM, que utilizas PET na confecção do produto.

Depois de coletadas e lavadas, as garrafas são transformadas em flocos que substituem o feltro e a espuma usados nos modelos convencionais. Um colchão de casal utiliza-se aproximadamente 1260 garrafas. A troca permitiu a otimização de custos e recursos, sem alterar o conforto e tornando o colchão 100% reciclável. Caso alguém precise descarta-lo, as fibras também podem ser reaproveitadas.

colchao de garrafas PET 4

Fonte: Natura Ekos
Imagem: Pollobarba via Compfight cc